Ao utilizar este website está a concordar com a nossa política de uso de cookies. Para mais informações consulte a nossa Política de Privacidade.

OK
Malha Circular Spandex

O Spandex é uma fibra mundialmente utilizado criado a partir do poliuretano segmentado, uma substância sintética que confere uma elasticidade muito elevada às fibras têxteis.

Este material é tão popular que, ao longo do tempo e dependendo da localização geográfica, poderá conhecê-lo por diferentes nomes: Spandex, Lycra, ou Elastano.

Spandex é um termo utilizado principalmente na América do Norte, onde o método de criação de malhas incorporadas com esta fibra foi inventado. Este nome é um anagrama da palavra "expand" que em português significa “expande” e que traduz a principal característica do Spandex. 

Este foi o primeiro termo utilizado para o material entre os consumidores, nomeadamente norte-americanos e canadianos, que ainda hoje utilizam esta nomenclatura.

Por outro lado, talvez já tenha ouvido falar da Lycra. Lycra é a marca registada escolhida pela DuPont Corporation, o que significa que apenas a DuPont pode criar Lycra. Algumas partes da Europa, América Latina, e Oceânia utilizam este termo ao invés de Spandex.

Por último, existe a forma mais precisa em termos químicos de chamar este material: Elastano. Esta é uma variante popular entre os europeus, que provavelmente não reconhecerá o Spandex por este nome.

 

O que é o Spandex?

O Spandex é uma fibra sintética que foi criado com o objetivo de revolucionar o mundo do vestuário feminino. Uma das utilizações mais conhecidas deste material é em fatos de banho. Quem pode esquecer o célebre fato de banho de Spandex vermelho do filme Marés Vivas? 

A utilização deste material em fatos de banho foi de facto inovadora, substituindo o nylon como o tecido preferido.

O Spandex é composto por fibras sintéticas criadas e processadas num ambiente de laboratório. Este material tornou-se um sucesso devido à sua elasticidade, permitindo que a malha esticasse mais de 500% do seu tamanho normal.

Atualmente, é uma fibra frequentemente utilizada em vestuário, como é o caso de roupas desportivas, em têxteis domésticos, como lençóis ou almofadas, e ainda na indústria médica, em meias elásticas e outros produtos têxteis.

 

Qual é a origem do Spandex?

A origem do Spandex remonta ao século XX, na era do pós-guerra nos Estados Unidos da América. Na altura, a Dupont Textiles Corporation estava focada em entender o que os seus têxteis podiam fazer pelo povo. 

A empresa realizou estudos de mercado e compreendeu que o público que necessitava de uma revolução no vestuário era maioritariamente constituído por mulheres. As mulheres surgiram como o grupo-alvo devido à necessidade de um têxtil que substituísse a borracha nas cintas.

Na época, as cintas eram normalmente feitas de borracha, um material extremamente desconfortável, pesado e quente. Existiam cintas feitas com algodão ou nylon, mas não ofereciam o apoio que as de borracha ofereciam.

Por volta da década de 1930, a DuPont investiu no desenvolvimento de uma fibra que fosse leve e elástica. Cerca de 20 anos mais tarde, Joseph Shivers, um químico, conseguiu modificar o poliéster ao produzir uma fibra elástica que conseguia suportar temperaturas elevadas.

Em 1958, Shivers tinha aperfeiçoado o Spandex no Laboratório Benger da DuPont, na Virgínia, nos Estados Unidos. As caraterísticas deste material elástico permitiram à DuPont criar não só as tão necessárias cintas, mas também muitas outras peças de roupa interior para mulheres.

O Spandex é principalmente utilizado para criar artigos de vestuário onde a elasticidade é desejada, tais como roupa desportiva, fatos de banho, meias de vidro e cintas, meias, cintos, e muitos outros produtos.

Malha Circular Spandex

As caraterísticas do Spandex

O Spandex é largamente reconhecido pela sua elasticidade. Este material pode ser expandido 5 a 8 vezes o seu tamanho original e voltará à sua forma original. Uma boa malha circular de Spandex pode ser esticado repetidamente sem perder a elasticidade.

O Spandex é leve e suave, não retém calor, seca rapidamente e é muito respirável. Estas são as propriedades perfeitas para roupas práticas, tais como roupa interior, fatos de banho ou roupa desportiva. 

As malhas de Spandex são relativamente duráveis e resistentes à fricção, embora não sejam reconhecidas pela sua longevidade. Loções e óleos podem danificar as fibras do Spandex e, com o tempo e o uso, a sua elasticidade caraterística irá desaparecer progressivamente.

O Spandex é uma fibra sintética, o que significa que é feita quimicamente pelo Homem e não pode ser encontrada na natureza. Devido às origens químicas deste material, o Spandex não é reciclável ou amigo do ambiente.

 

Materiais utilizados para criar o Spandex

O Spandex é obtido através da criação de um polímero de cadeia longa chamado poliuretano. O poliuretano é um material versátil que pode ser maleável ou duro e é utilizado em diferentes aplicações, tais como peças plásticas, espumas e esponjas, e têxteis, entre muitas outras.

O poliuretano foi desenvolvido por volta de 1937 por Otto Bayer, um químico alemão. Este material foi inventado pela primeira vez com o objetivo de substituir a borracha. O Spandex é feito a partir da repetição de cadeias de monómeros unidos com ácidos, tal como outros polímeros.

O Spandex em si é uma fibra totalmente sintética criada em laboratório, embora seja frequentemente conjugado com outros materiais tais como algodão, nylon ou poliéster. Qualquer quantidade de Spandex adicionada a outros materiais melhorará a elasticidade dos referidos materiais.

Tipos de Spandex

O Spandex é uma fibra utilizada em malhas circulares e, como tal, pode ser dividido em dois tipos: estiramento de duas vias e estiramento de quatro vias. O estiramento refere-se à direção da malha, que irá definir a durabilidade e elasticidade do material.

O estiramento de duas vias é horizontal, enquanto o de quatro vias é tanto horizontal como vertical, percorrendo a malha de um lado ao outro e de cima a baixo.

A direção do estiramento significa que se pode expandir o Spandex quer verticalmente quer horizontalmente, mas não nos dois sentidos. O vestuário fabricado com esta técnica é confortável e leve, mas não é adequado para vestuário que exija força (como roupa desportiva).

O estiramento de quatro vias é mais durável e pode voltar à sua forma original facilmente, enquanto o estiramento de duas vias só pode recuperar parte da forma original. 

Assim, um estiramento de duas vias é mais adequado para roupa interior, enquanto um malha de eSpandex de quatro vias é mais adequado para vestuário desportivo.

teste Apoios ITJV NA